Fábio André Pereira – dirigente do Comitê em defesa dos Professores e Funcionários de escolas contratados do CPERS

TRIBUNA CLASSISTA DEFENDE A EFETIVAÇÃO DOS EDUCADORES CONTRATADOS
POR UMA CORRENTE CLASSISTA DEFENDENDO A UNIDADE DA CATEGORIA .
Nossa bandeira maior apresentada no plano de lutas é estar na defesa incondicional de todos os contratados. Defender toda a categoria, os funcionários de escola, os aposentados, os nomeados, enfim pela unidade da categoria. Lutar contra todos os  inimigos dos educadores, contra todo governo,que não venha a atender as reivindicações principais da categoria.
Durante a plenária final do congresso realizado em junho de 2016, na defesa de nosso plano de lutas, utilizaram argumentos contrários à categoria, inclusive constitucionais, acerca da luta pela efetivação, contra as demissões, os mesmos que rasgam a Constituição ao não cumprirem o artigo 7 da mesma e as leis trabalhistas vigentes até há pouco tempo. DIANTE DA CRISE QUE SE EXPRESSA NO ESTADO NUMA ENORME DÍVIDA PÚBLICA,QUE OS CAPITALISTAS PAGUEM PELA CRISE!
Os educadores nomeados e contratados das escolas estaduais historicamente vêm enfrentando os diversos governos que se sucederam desde a época da ditadura militar,e todas as conquistas por mínimas que sejam não foram efetivadas e mantidas a não ser com a luta e com o suor da categoria.E mesmo o que foi arrancado da categoria pelos governos de plantão, teve que ser na marra, a fórceps, com ataques brutais às suas condições de vida, mas que a categoria respondeu com um número sucessivo de greves e manifestações, que se transformaram numa verdadeira tradição histórica.
Quando argumentamos contra as tais listas do TCE de demissões sabemos da posição deles, o governo, os empresários, os banqueiros, o agronegócio, a política de desmonte da educação,  com salários Ali-Babá sendo pagos de 40 em 40 dias, atraso de salários e parcelamento somados ao não pagamento de reajuste há 4 anos com uma defasagem salarial exorbitante em comparação com o salário que deveria ser real.  Em relação ao próprio piso nacional, alcançamos uma defasagem de quase 90% e o golpe está sendo dado nos trabalhadores como sempre. Estas são ações governistas, privatistas e pró-imperialistas que estão sendo impostas por um governo de bandidos que ataca de maneira brutal aos trabalhadores como a venda da CEEE, do BANRISUL, o fechamento das FUNDAÇÕES, realizando demissões e perseguições e assédio moral. São obras de ataques deste governo que a cada dia que passa aumenta o número de doentes para os hospitais, contribui para aumentar o número de pessoas afastadas das escolas por depressão e como se tudo isso não bastasse estabelece fechamento de escolas, turmas e realiza enturmações enfiando tudo isso goela abaixo para a categoria. Nada pode justificar a patrolagem que estão fazendo com a categoria, é absurdo estabelecer qualquer defesa para um governo que não tem defesa, o mesmo governo que apresenta uma proposta devastadora com esta mudança de ensino que favorecerá somente aos patrões e é claro, não deixará mais os estudantes pensarem, porque se pensarem logo entenderão que estarão sendo explorados com ensinos profissionalizantes que favorecem somente aos grandes empresários. Os argumentos utilizados sempre foram para dividir e para tirar o foco do verdadeiro plano de lutas que era para estar em defesa da categoria, existe um preconceito absurdo dentro da própria direção da categoria com relação a questão dos contratados, mas não vamos abrir mão desta bandeira de luta. São os professores contratados os mais explorados, sofrem assédio moral direto, seja por direção de escola ou pela própria secretaria de educação. O tratamento desumano a que são submetidos tem que acabar. Por isso, um plano de lutas deve ter um caráter eminentemente anticapitalista, com medidas que defendam desde as necessidades mais prementes dos professores, até os seus anseios históricos.Para que isso aconteça, devemos combater as tendências de atomização, fracionamento, divisão da categoria, que só contribuem para o regozijo do governo, fortalecendo os núcleos do CPERS e a unidade entre eles, baseado em um programa que contemple um plano de ação, única medida capaz de superar a divisão entre as correntes políticas que dirigem os núcleos e lutar pela unidade da categoria
– PELA DEFESA INCONDICIONAL DOS PROFESSORES CONTRATADOS. DEFENDEMOS A SUA EFETIVAÇÃO. ELES TAMBÉM SÃO PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO QUE NÃO PODEM FICAR EXCLUÍDOS DO PROCESSO EDUCATIVO; CONTRATADO TAMBÉM TEM FORMAÇÃO, TEM TITULAÇÃO E TRABALHA PELA EDUCAÇÃO. SOMOS CONTRA AS DEMISSÕES E CONTRA A EXCLUSÃO QUE NOS ATACAM DENTRO DA CATEGORIA, E TAMBÉM AOS ATAQUES FEITOS PELA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO. EFETIVAÇÃO DE TODOS OS CONTRATADOS COM A EXTENSÃO DE TODOS OS DIREITOS DOS EFETIVOS, A COMEÇAR PELO SALÁRIO.

-PELO NÃO PAGAMENTO DA DÍVIDA PÚBLICA DE TODOS OS ESTADOS DA FEDERAÇÃO.

-PELA DEFESA DOS APOSENTADOS DE EDUCAÇÃO QUE SÃO TRATADOS COM DESCASO NA EDUCAÇÃO.

-10% DO PIB PARA A EDUCAÇÃO JÁ!!!

-SOMOS CONTRA A REFORMA DO ENSINO MÉDIO. É UM GOLPE NOS ESTUDANTES E NOS PROFESSORES. PRECISAMOS QUALIFICAR E NÃO RETROCEDER NA EDUCAÇÃO, ESTA REFORMA É UM RETROCESSO QUE IRÁ FAVORECER AINDA MAIS A EXPLORAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA ATENDENDO SOMENTE AOS PATRÕES.

-SOMOS CONTRA O PROJETO PRIVATISTA DE TEMER/SARTORI/BANCO MUNDIAL.
-VERBAS PÚBLICAS SOMENTE PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA!
-SOMOS PELA DEFESA TOTAL DOS FUNCIONÁRIOS DE ESCOLAS, QUE O PISO NACIONAL SEJA O MESMO PARA OS FUNCIONÁRIOS DE ESCOLAS.
-SOMOS PELA DEFESA DO PLANO DE CARREIRA.
-REVOGAÇÃO IMEDIATA DO AUMENTO DA ALÍQUOTA DO IPE.
– SOMOS CONTRA O SUCATEAMENTO DO IPE/SAÚDE.
-QUEREMOS PROMOÇÃO PARA PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DE ESCOLAS.
-PAGAMENTO DO PISO NACIONAL JÁ!!!!!!
-NOMEAÇÃO IMEDIATA DE TODOS OS APROVADOS NOS DOIS ÚLTIMOS CONCURSOS.
-PELO ENSINO PÚBLICO, GRATUITO, LAICO E DE QUALIDADE.

-POR UM PISO NACIONAL BASEADO EM UM SALÁRIO MÍNIMO VITAL.

-PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO SEM REDUÇÃO DOS SALÁRIOS. ESTA MEDIDA DARÁ LUGAR À EFETIVAÇÃO DE TODOS OS PROFESSORES CONTRATADOS E A NOMEAÇÃO DE TODOS OS APROVADOS NOS DOIS ÚLTIMOS CONCURSOS.

– O SALÁRIO-BASE HOJE DO PROFESSOR DEVE SER DE R$ 6.000,00 REAIS MAIS AS VANTAGENS( EM TORNO DE R $ 900,00 O VALE.), SEGUNDO O CÁLCULO FEITO PELO DIEESE .
EM RELAÇÃO AO NOSSO PRÓPRIO PISO NACIONAL, DEVEMOS COMBATER E RECHAÇAR TODO ATAQUE DE QUALQUER GOVERNO QUE QUEIRA RETIRAR ESTA LEI NACIONAL, DEVEMOS FAZER COM QUE TODOS OS ESTADOS DA FEDERAÇÃO CUMPRAM A LEI E PAGUEM O PISO NACIONAL PARA TODOS OS EDUCADORES.

FORA TEMER !
FORA SARTORI !

(TRIBUNA CLASSISTA).

Anúncios