*Manifesto redigido pelos estudantes da UnB que Ocuparam o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)*

“Em nome do corpo estudantil da UnB e dos funcionários terceirizados, por meio desse manifesto, estamos vindo relatar a ocupação do FNDE após a dura repressão dos manifestantes pela Polícia Militar e Batalhão de Choque. Hoje, 10 de abril de 2018, a partir das dez horas da manhã, nos mobilizamos em frente ao Ministério da Educação. Nos mobilizamos contra os cortes orçamentários anunciados pela reitoria da UnB: contra a demissão de 55% dos funcionários terceirizados, contra a proposta de aumento dos preços do Restaurante Universitário e contra o corte das bolsas de assistência estudantil e dos estagiários.

Mais cedo, ao apresentarmos nossa pauta para o Ministério da Educação, fomos duramente reprimidos pela Polícia Militar e a tropa de choque, sofrendo forte repressão física: três estudantes foram retidos e uma estudante foi gravemente agredida, além de toda a massa de estudantes que foram atacados com spray de pimenta e lançamentos de gás lacrimogênio, inclusive após a dispersão.

Queremos que nossa causa seja ouvida e, nossos direitos, reconquistados.

Pelo fim dos cortes orçamentários, pela segurança dos alunos, pela não privatização das universidades federais e pela garantia de emprego e pela auditoria de contas dos funcionários terceirizados. Pelo fim da super faturação das empresas terceirizadas contratadas pela reitoria. Pelo direito de protestar livremente assegurado pelo Artigo 5º da Constituição Federal. Pela autonomia orçamentária e administrativa da UnB. Por uma resposta oficial do Ministro da Educação

RESISTIMOS”

Imagem de Nelson Moreira Sobrinho

A Tribuna Classista apoia a luta dos estudantes e repudia a repressão policial.

Anúncios